Adaptação Térmica do Fitoplâncton Marinho

O fitoplâncton marinho é responsável por aproximadamente metade da produtividade primária global  desempenhando importante papel nos ciclos globais do carbono, nitrogênio, fosforo e outros elementos.

No número mais recente da revista Science foi publicado um artigo (A Global Pattern of Thermal Adaptation in Marine Phytoplankton. Autores: Mridul K. Thomas, Colin T. Kremer, Christopher A. Klausmeier, and Elena Litchman) no qual os autores concluem que: “Rising temperatures have the strongest effect on tropical strains because tropical optima are close to current mean temperatures and thermal tolerance curves are negatively skewed. Small increases in temperature can therefore lead to sharp declines in growth rate. A decrease in diversity is likely to have a strong impact on tropical ecosystems, as biodiversity loss is a major cause of ecosystem change. One possible consequence is a decrease in tropical primary productivity, which could occur through two distinct mechanisms: the loss of highly productive species or a decrease in complementarity“.


A figura superior mostra a mudança na temperatura média anual,  entre valores de regimes históricos (1991-2000) e regimes futuros previstos (2091-2100). A figura inferior mostra o percentual de mudança  na diversidade entre regimes de temperatura históricos e previstos. Pode-se observar que a diversidade potencial é reduzida significativamente nos oceanos tropicais, apesar destas áreas experimentarem aumentos em temperatura relativamente pequenos.

#Fitoplâncton #GT22 #OceanoTropical

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

ACOMPANHE VIA

EMAIL .

Obrigado pelo envio!

ÚLTIMOS POSTS.