Recifes de Coral do Litoral da Bahia

Atualizado: 21 de Jul de 2020

Os corais que construíram os recifes e seu padrão de crescimento no litoral da Bahia não mudou muito desde o início da sua formação há 7 mil anos, sugerindo que as condições ambientais nesta região provavelmente permaneceram favoráveis para o desenvolvimento de recifes de coral durante esse período.


É o que mostra um estudo realizado por pesquisadores do Grupo de Pesquisa em Recifes de Corais e Mudanças Globais da UFBA. Eles analisaram material coletado dos recifes de Abrolhos, Itaparica e Guarajuba, todos na costa da Bahia. Nesses locais, existem grandes superfícies onde se encontram algas calcárias e corais antigos que datam de 7 mil anos atrás – perto da metade do período geológico conhecido como Holoceno, que se iniciou há cerca de 11,5 mil anos atrás. 


Para contar a história do crescimento dos corais, foram feitas perfurações nessas superfícies dos recifes costeiros que chegaram a 13 metros de profundidade em Abrolhos, 11,5 m em Guarajuba e 9 m em Itaparica. A análise do material perfurado permitiu a reconstrução do padrão de crescimento dos recifes desde o seu início e a sua comparação com a composição dos recifes atuais. Esse tipo de estudo é chamado de litocronológico e junto com a análise da composição da estrutura recifal melhora a compreensão do quanto as mudanças no recife são uma resposta à natureza ou a fatores causados pelo ser humano.


Para saber mais sobre esse estudo acesse o artigo científico completo.


Créditos da foto | Tiago Albuquerque


12 visualizações0 comentário

ACOMPANHE VIA

EMAIL .

Obrigado pelo envio!

ÚLTIMOS POSTS.